BE A GIVER NOT A TAKER

domingo, 10 de julho de 2011

CAROLINA HERRERA


Sou fã incondicional de camisas brancas e de saias longas, não só para noites de gala, mas para o dia a dia. Logo, vocês podem imaginar como admiro o trabalho de Carolina Herrera, venezuelana que venceu nesse mercado tão competitivo e restrito da alta-costura internacional. Maria Carolina Josefina Pacanins y Nino radicou-se em New York e passou a vestir Jaqueline Kennedy Onassis em seus 12 últimos anos de vida.

O traço marcante de CH são as camisas brancas de gola alta, sem grandes exageros, valendo a tese de que o menos é mais. As saias longas e curtas evidenciam a feminilidade da mulher latina, cujas pernas bem torneadas enriquecem seus modelos.



Já estabelecida no mundo da moda, a marca CH aventurou-se, com sucesso, no ramo dos perfumes, ganhando e fidelizando um mercado masculino com o seu 212, criado por sua filha Carolina Adriana, em 1997. A proposta da fragrância era a de recriar o estilo vanguardista da vida novaiorquina.


Outra aposta de Carolina Herrera é o seu CH MEN, perfume masculino com notas de sândalo, baunilha, açafrão, relva, flores de violeta, vetiver e jasmim. O frasco remete às chiques malas de couro artesanal, com traços bem masculinos e discretos.
Seu trabalho também tem envolvimento com causas sociais. Em 2010 CH lançou, em parceira com as Lojas Renner, um perfume cujo renda seria revertida para o combate ao câncer de mama. O lançamento mundial se deu aqui no Brasil. Sobre isso há uma postagem anterior que você pode encontrar noíndice de marcadores deste Blog.
corpo

ONDE VOCÊ ESTÁ?

Locations of visitors to this page

Pesquisar este blog

Páginas